terça-feira, 17 de março de 2009

Palavras com SC, e não C, Ç, S, SS


-->
-->
abscesso
abscissa
acrescentar
acrescer,
acréscimo
adolescente
apascentar
aquiescência
aquiescer
ascender
ascensão
asceta
condescendência
consciência
cônscio
convalescer
crescente
crescer
descendência
descender
descentralização
descer
descerrar
descida
discente (que aprende)
discernimento
disciplina(r)
discípulo
efervescência
fascículo
fascismo
florescer
imisção (mistura)
imiscível
imprescindível
intumescer
irascível
isóscele(s)
miscelânea
miscigenação
nascença
nascer
néscio
obsceno
onisciência
oscilar,
oscilação
piscicultura
piscina
plebiscito
prescindir
recrudescer
remanescente
reminiscência
renascença
rescindir
rescisão
ressuscitar
seiscentésimo
seiscentos
suscetível
suscitar
transcendência
víscera

Palavras com SS, e não C, Ç

-->
Abissínia
acessível
admissão
aerossol
agressão
amassar (massa)
apressar (pressa)
argamassa
arremessar
assacar
assassinar
assear
assecla
assediar
assentar
assento (assentar)
asserção
asserto,
assertiva (afirmação)
assessor
asseverar
assíduo
assimetria
assinar
Assíria
assolar
aterrissagem
atravessar
avassalar
avesso
bússola
cassar (anular)
cassino
cessão (ato de ceder)
comissão
compasso
compressa
compromisso
concessão
condessa (fem. De conde)
confissão
cossaco
crasso
cromossomo
demissão
depressa
depressão
dessecar (secar bem)
devassar
dezesseis
dezessete
digressão
discussão
dissensão
dissertação
dissídio
dissimulação
dissipar
dissuadir
dossiê
ecossistema
eletrocussão
emissão
empossar (dar posse a)
endossar
escassear
escassez
escasso
excessivo
excesso
expressão
fissura
fosso
fracasso
gesso
grassar
idiossincrasia
imissão
impressão
imissão
impressão
ingressar
insosso
insubmissão
interesse
intromissão
macrossistema
massa
messe
messiânico
microssistema
missa
missionário
mocassim
necessidade
obsessão
opressão
pássaro
passear
passeata
passeio
passo (cf. paço)
permissão
pêssego
pessimismo
possessão
potássio
pressagiar,
presságio
pressão,
pressionar
processão (procedência)
procissão (préstito)
professo
profissão
progressão
progresso
promessa
promissor
promissória
regressar,
regressivo
remessa
remissão (ato de remitir)
remissivo
repercussão
repressão,
repressivo
ressalva(r)
ressarcir
ressentir
ressequir
ressonar
ressurreição
retrocesso
russo (da Rússia)
sanguessuga
secessão (separação)
sessão (reunião)
sessar (peneirar)
sobressalente (ou sobresselente)
sossego
submissão
sucessão
sucessivo
tessitura
tosse
travessa
travessão
uníssono
vassoura
verossímil
vicissitude

Palavras com S, e não C ou SC, nem X

adensar
adversário
amanuense
ânsia,
ansiar
apreensão
ascensão (subida)
autópsia
aversão
avulso
balsa
bolso
bom-senso
canhestro
cansaço
censo (recenseamento)
compreensão
compulsão
condensar
consecução
conselheiro
(que aconselha)
conselho (aviso, parecer)
consenso
consentâneo
consertar (remendar)
contra-senso
contraversão
controvérsia
conversão
convulsão
Córsega
defensivo
defensor
descenso (descida)
desconsertar (desarranjar)
sela (assento)
semear
semente
senado
senha
sênior
sensato
senso
série
seringa
sério
serra
seta
severo
Sevilha
Sibéria

pensa (copa, armário)
despretensão
dimensão
dispensa(r)
dispersão
dissensão
distensão
diversão
diverso
emersão
espoliar
estender
(mas extensão)
estorno
estorricar
excursão
expansão
expensas
extensão (mas estender)
extorsão
extrínseco
falsário
falso,
falsidade
farsa
imersão
impulsionar
incompreensível
incursão
insinuar
insípido
insipiente (ignorante)
insolação
intensão (tensão)
intensivo
intrínseco
seviciar
Sicília
siderurgia
sigilo
sigla
Silésia
silício
silo
sinagoga
Sinai
Singapura (tradicional; ocorre também.Cingapura)
singelo
singrar
descansar
descensão,
sintoma
Síria

nversão
justapor
mansão
misto,
mistura
obsessão
(mas obcecação)
obsidiar
obsoleto
pensão
percurso
persa
Pérsia
persiana
perversão
precursor
pretensão
propensão
propulsão
pulsar
recensão
recensear,
recenseamento
remorso
repreensão
repulsa
reverso
salsicha
Sansão
seara
sebe
sebo
seção (ou secção)
seda
segar (ceifar,cortar)
sito,
sismo
situado
submersão
subsidiar
subsistência
suspensão
tensão
(estado de tenso)
tergiversar
Upsala (ou Upsália)
utensílio
versão
versátil,
versáte

"NÃO ERRE MAIS!" Lição do mestre Luiz Antonio Sacconi

Se o zagueiro "obstrói" a passagem do atacante, é falta.

O verbo obstruir se conjuga por atribuir, por isso não tem formas em ói, como construir e destruir.


A frase acima é de um ex-árbitro carioca que virou comentarista de futebol pela televisão. "Obstrói", sem dúvida, dói mais que uma pancada na canela...


país não comunista


Perfeito. Não há hífen entre as duas últimas palavras, como usam muitos. Por quê? Porque se trata de um adjetivo. Só os substantivos é que trazem o hífen. Repare na diferença: produto não perecível (adjetivo), o não-pagamento da dívida (substantivo); amor não correspondido (adjetivo), a não-variação de uma palavra (substantivo).


Há gigantes que adormecem e "que" não acordam.


Este que (pronome relativo) é maroto. Por que maroto? Porque não exerce nenhuma função na frase. Se o retirarmos, a frase ficará perfeita.

O que coordenado só é correto quando exerce a função de conjunção integrante, Assim, por exemplo: Eu disse que ela era francesa e que gostava de namorar. *** Ela afirmou que não gosta do rapaz e que não quer mais vê-lo. *** Você acha que é esperto e que sempre vai levar vantagem em tudo?


Mas não assim: Há coisas que a gente vê e "que" já não aceita. *** Existem rios que são poluídos e "que" por isso não têm peixes.


Retirado o "que" maroto e intruso, faz-se a luz.


Está relampeando ou está relampejando?


Tanto faz. Em Portugal, além de relampear e relampejar, ainda se usam as formas: lampadejar, relampaguear, relampadar e relampar.

Como se vê, em Portugal, relampa todos os dias, relampada que é uma barbaridade!

ídolo


É sempre nome masculino, ainda que se refira a mulher: Meu ídolo é essa atriz. Paula era o ídolo de boa parte dos aficionados ao basquete.

Há quem, por mera brincadeira, usa "ídola". Mas é só brincadeira.


gênio


É outro nome sempre masculino: Onde está aquele gênio de sua irmã, que deixou a televisão ligada a noite inteira? *** Essa cientista, um gênio, recebeu o Prêmio Nobel de Física. *** Susana era o gênio da classe.

Muito bem. Está claro que não existe "gênia", forma que só se admite mesmo em programas humorísticos de mau-gosto da televisão e em brincadeirinhas do recesso do lar. Fora daí, jamais.

Eis, porém, que surge uma apresentadora de televisão que, do alto do seu 1,85m, declara, até que meio aborrecida: Estão dizendo que faço dos meus erros de português um marketing. Que tipo de "gênia" sou eu, para falar errado e achar que é marketing?

De fato, de nenhum tipo...

indivíduo


É, igualmente, outro nome sempre masculino: Camila, esse indivíduo maravilhoso,fará parte do elenco da novela das 7h. *** Daniela é o tipo de indivíduo que só vai aparecer na Terra em cem anos.

Há quem, por brincadeira, também use "indivídua". É preciso, no entanto, nunca esquecer que brincadeira (de qualquer tipo) sempre tem hora.

traste

É também sempre nome masculino: Viridiana é um traste. *** Essa menina virou um traste.

Minha vizinha é mesmo "uma sujeitinha" à-toa.


Sujeitinho à-toa realmente existe, em todos os lugares; já "sujeitinha" não existe em lugar nenhum. Mulher, homem, criança, é sempre sujeito (nome sobrecomum), a exemplo de ídolo, gênio, indivíduo, traste, etc.

Por isso é que suas amigas são - todas elas - uns sujeitinhos falsos.

mais pequeno


É expressão corretíssima. Pode usar sem receio. O que não se deve é empregar "mais grande" (legítima no espanhol).

É expressão legítima também no português, mas somente quando comparamos qualidades de um mesmo ser. Assim, por exemplo: Sua filha é mais grande que pequena.
***Esse rapaz é mais grande que inteligente.