quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Como falar algumas frases de maneira intelectual


Segue na rede, entre e-mails mas lidos, essa pequena lista de frases do senso comum (lugar-comum) traduzidas para a Variante lingüística intelectualizada. Nunca soube quem eram os autores, mais encontrei um site que o divulga há tempos, o NCE - Núcleo de Computação Eletrônica da UFRJ.


Essa brincadeira com a língua portuguesa traz referência às Variantes Linguísticas postadas anteriormente e ao conhecimento dos chamados ditados populares.

Deleitem-se (ou seja) curtam


  • "Prosopopéia flácida para acalentar bovinos"
    (Conversa mole pra boi dormir)
  • "Romper a face"
    (Quebrar a cara)
  • "Creditar um primata"(Pagar um mico)
  • "Inflar o volume da bolsa escrotal"(Encher o saco)
  • "Impulsionar a extremidade do membro inferior contra a região glútea de alguém"(Dar um pé na bunda)
  • "Derrubar, com a extremidade do membro inferior, o suporte sustentáculo de uma das unidades de acampamento"(Chutar o pau da barraca)
  • "Deglutir um batráquio"(Engolir um sapo)
  • "Colocar o prolongamento caudal em meio aos membros inferiores"
    (Meter o rabo entre as pernas)
  • "Derrubar com intenções mortais"(Cair matando)
  • "Eximir de qualquer tipo de sorte"(Azarar)
  • "Aplicar a contravenção do Dr. João, deficiente físico de um dos membros superiores"(Dar uma de João sem braço)
  • "Sequer considerar a utilização de um longo pedaço de madeira"(Nem a pau)
  • "Sequer considerar a possibilidade da fêmea bovina expirar fortes contrações laringo-bucais"(Nem que a vaca tussa)
  • "Sequer considerar a utilização de instrumentos metálicos derivados do ferro"(Nem ferrando)
  • "Derramar água pelo chão através do tombamento violento e premeditado de seu recipiente"(Chutar o balde)
  • "Podes retirar o equino da perturbação pluviométrica"(Pode tirar o cavalo da chuva)

"Um cingir com os braços do Réptil calçado com tamanca feita de borracha"
(um abraço do Jacaré de Chinelo)

Nenhum comentário: