sexta-feira, 4 de março de 2011

Origem de algumas expressões populares.




   Quem não tem cão caça com gato

               Significado: Ou seja, se você não pode fazer algo de uma
               maneira, se vira e faz de outra.
               Histórico: Na verdade, a expressão, com o passar dos anos,
               se adulterou.  Inicialmente se dizia "quem não tem cão caça
               como gato", ou seja, se  esgueirando, astutamente,
               traiçoeiramente, como fazem os gatos.



              
O pior cego é o que não quer ver

               Significado: Diz-se da pessoa que não quer ver o que está
               bem na sua frente. Nega-se a ver a verdade.

               Histórico: Em 1647, em Nimes, na França, na universidade
               local, o doutor  Vicent de Paul D'Argenrt fez o primeiro
               transplante de córnea em um aldeão de nome Angel. Foi um
               sucesso da medicina da época, menos para Angel, que assim
               que passou a enxergar ficou horrorizado com o mundo que via.
               Disse que o mundo que ele imagina era muito melhor. Pediu ao
               cirurgião que arrancasse seus olhos. O caso foi acabar no
               tribunal de Paris e no  Vaticano.
               Angel ganhou a causa e entrou para a história como o cego
               que  não quis ver.

              
Andar à toa

               Significado: Andar sem destino, despreocupado, passando o
               tempo.

               Histórico: Toa é a corda com que uma embarcação reboca a
               outra. Um navio  que está "à toa" é o que não tem leme nem
               rumo, indo para onde o navio que o reboca determinar. Uma
               mulher à toa, por exemplo, é aquela que é comandada pelos
               outros. Jorge Ferreira de Vasconcelos já escrevia, em  1619:
               Cuidou de levar à toa sua dama.

              
Casa de mãe Joana

               Significado: Onde vale tudo, todo mundo pode entrar, mandar,
               etc.

               Histórico: Esta vem da Itália. Joana, rainha de Nápoles e
               condessa de  Provença (1326-1382), liberou os bordéis em
               Avignon, onde estava  refugiada,e mandou escrever nos
               estatutos: "que tenha uma porta por onde todos entrarão". O
               lugar ficou conhecido como Paço de Mãe Joana, em  Portugal.
               Ao vir para o Brasil a expressão virou "Casa da Mãe Joana".
               A outra expressão envolvendo Mãe Joana, um tanto chula, tem
               a mesma origem, naturalmente.

              
Onde Judas perdeu as botas

               Significado: Lugar longe, distante, inacessível.

               Histórico: Como todos sabem, depois de trair Jesus e receber
               30   dinheiros, Judas caiu em depressão e culpa, vindo a se
               suicidar enforcando-se numa árvore. Acontece que ele se
               matou sem as botas. E os 30 dinheiros não foram encontrados
               com ele. Logo os soldados partiram em busca das botas de
               Judas, onde, provavelmente, estaria o dinheiro.
               A história é omissa daí pra  frente. Nunca saberemos se
               acharam ou não as botas e o dinheiro. Mas a  expressão
               atravessou vinte séculos.

Um comentário:

Ministério disse...

Olá, blogueiro (a),

Salvar vidas por meio da palavra. Isso é possível.

Participe da Campanha Nacional de Doação de Órgãos. Divulgue a importância do ato de doar. Para ser doador de órgãos, basta conversar com sua família e deixar clara a sua vontade. Não é preciso deixar nada por escrito, em nenhum documento.

Acesse http://bit.ly/cMyN1F e saiba mais.

Para obter material de divulgação, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

Atenciosamente,

Ministério da Saúde
Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude